Não temas o vento

Matheus 14:28-31

“E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.
E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.
Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor ,salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?”

Pedro era um apóstolo de Jesus, um homem de personalidade forte e de grande fé, capaz de andar sobre as águas.

Mas vemos que ao mesmo tempo em que Pedro tinha fé para andar sobre as águas, ao soprar um vento forte Pedro temeu, e teve de pedir socorro ao Senhor, para que não se afundasse nas águas.

Em muitos momentos de nossa vida traçamos planos e mais planos e acreditamos que tudo vai dar certo, mas ao soprar o primeiro vento nos debatemos e passamos a pensar, “será que vai dar certo?” Onde críamos que tudo daria certo, já passamos a ter uma certa incredulidade.

Devemos manter nossa fé a todo instante, crendo no nosso Senhor  Jesus e não temendo ao vento contrário. Jesus está no controle e nos dará vitória!

Deus abençoe!

Pegadas na areia.

“Uma noite eu tive um sonho…

Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e no céu passavam cenas de minha vida.

Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia: um era meu e o outro do Senhor. Quando a última cena da minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia, e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia. Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiantes da minha vida.

Isso me entristeceu, e perguntei então ao meu Senhor:

– Senhor, tu não me disseste que, ao te seguir, tu andarias sempre comigo, em todo o caminho?

– E vejo que durante as maiores tribulações do meu viver, havia apenas um par de pegadas na areia.

– Não compreendo por que nas horas em que eu mais necessitava de ti, tu me deixaste sozinho.

O Senhor me respondeu:

– Meu querido filho, jamais te deixaria nas horas de prova e de sofrimento. Quando viste na areia, apenas um par de pegadas, eram as minhas. Foi exatamente aí, que te carreguei nos braços.”

As vezes pensamos que chegamos ao limite, no fim de tudo, sem esperança para mais nada. Como se tudo estivesse acabado, desistimos de lutar, e ao olhar para nossas vidas nos vemos em um beco sem saída e sozinhos, sem ninguém. É nesta hora que o nosso Senhor nos mostra o quanto nos ama e nos protege, o quão bondoso para conosco ele é. Nos pega pela mão, nos coloca em seus braços e nos leva até a sua vitória.

Um momento de reflexão!

No ventre de uma mãe havia dois bebês. Um perguntou ao outro:
“Você acredita em vida após o parto?”
O outro respondeu: “É claro. Tem que haver algo após o parto. Talvez nós estejamos aqui para nos preparar para o que virá mais tarde.”
“Bobagem”, disse o primeiro. “Não há vida após o parto. Que tipo de vida seria esta?”
O segundo disse: “Eu não sei, mas haverá mais luz do que aqui. Talvez nós poderemos andar com as nossas próprias pernas e comer com nossas bocas. Talvez teremos outros sentidos que não podemos entender agora.”
O primeiro retrucou: “Isto é um absurdo. Andar é impossível. E comer com a boca!? Ridículo! O cordão umbilical nos fornece nutrição e tudo o mais de que precisamos. O cordão umbilical é muito curto. A vida após o parto está fora de cogitação.”
O segundo insistiu: “Bem, eu acho que há alguma coisa e talvez seja diferente do que é aqui. Talvez a gente não vá mais precisar deste tubo físico.”
O primeiro contestou: “Bobagem, e além disso, se há realmente vida após o parto, então, por que ninguém jamais voltou de lá? O parto é o fim da vida e no pós-parto não há nada além de escuridão, silêncio e esquecimento. Ele não nos levará a lugar nenhum.”
“Bem, eu não sei”, disse o segundo,” mas certamente vamos encontrar a mamãe e ela vai cuidar de nós.”
O primeiro respondeu: “Mamãe, você realmente acredita em mamãe? Isto é ridículo. Se a mamãe existe, então, onde ela está agora?”
O segundo disse: “Ela está ao nosso redor. Estamos cercados por ela. Nós somos dela. É nela que vivemos. Sem ela este mundo não seria e não poderia existir.”
Disse o primeiro: “Bem, eu não posso vê-la, então, é lógico que ela não existe.”
Ao que o segundo respondeu: “Às vezes, quando você está em silêncio, se você se concentrar e realmente ouvir, você poderá perceber a presença dela e ouvir sua voz amorosa lá de cima.”

Este foi o modo pelo qual um escritor húngaro explicou a existência de Deus.

Onde procuras vida?

Deus não criou o ser humano para viver só. Deus nos criou para termos comunhão com Ele, para vivermos junto Dele, mas por causa do pecado o homem foi separado de Deus e desde então a alma humana tem procurado encontrar a Deus, a nossa alma quer a Deus, ela precisa de Deus.

Existe um vazio dentro das pessoas que precisa ser preenchido, e muitas pessoas procuram preencher este vazio com diversas coisas, como: bebidas, drogas, baladas ou até mesmo buscando a Deus erroneamente em lugares onde Deus não se faz presente (Religiões, filosofias vãs etc…).

Porém elas não conseguem preenche-lo porque somente a verdadeira presença de Deus pode fazê-lo. ( Prov. 16:25 – Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte. ).

Desde que Adão pecou até hoje, Deus procura atrair o homem para perto de Si, e para que isso pudesse acontecer e o homem voltasse a ter comunhão com Ele, Deus elaborou o plano da redenção do homem, João 3;16 – Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

O que ocorre com muitas pessoas é que mesmo crendo que Jesus morreu e ressuscitou, ainda não experimentaram a vida plena com Deus, e o fato de Jesus estar vivo parece não ter muita importância, é como se Ele ainda estivesse morto.

 A Bíblia nos fala que Maria Madalena, Joana e Maria mãe de Tiago (Lucas 24)   se dirigem até o sepulcro na intenção de ungir o corpo do Mestre. Juntas carregam especiarias compradas no mercado de Jerusalém e algumas outras que com muito zelo prepararam. Durante o percurso, conversam sobre como seria bom se Jesus estivesse vivo, recordam momentos compartilhados com Aquele que lhes  despertou o verdadeiro dom de amar. Mas, as mulheres tinham alguns temores, segundo o Evangelista Marcos, “elas diziam umas para as outras: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro”? Marcos 16:3

Quando enfim, chegam ao sepulcro, encontram um cenário bem diferente daquele que desenham na mente: Nem soldados, nem  pedras impedem a entrada no local. O sepulcro está totalmente vazio!

Admiradas, elas ficam ali por alguns instantes: “Para onde  levaram o corpo de Jesus? Precisamos descobrir.”. Perplexas, quase desmaiam de  temor quando dentro do pequeno ambiente, surgem dois varões com resplandecentes vestes a lhes falar:

 “Por que buscais o vivente entre os mortos”? Lucas 24:5

 Aqueles anjos estavam repreendendo as mulheres, dizendo: “Vocês estão procurando a pessoa certa, porém, no lugar errado”.

Quantas pessoas estão agindo como as mulheres a caminho do sepulcro? Dedicando seu tempo, esforço, determinação e esperanças na direção errada. Querem a coisa certa, mas procuram no lugar errado.

Aquelas mulheres amavam a Jesus, mas não perceberam que as coisas mudaram. Que precisavam sair do passado, e viver o hoje. Colocar a fé em ação.

“Buscar o vivente entre os mortos” significa limitar o que não é limitado.

O sepulcro era nada diante do Mestre.

Hoje, quantos não estão “a caminho de um sepulcro vazio”, buscando felicidade onde não existe? Revirando cadáveres? Presos em uma atmosfera fétida?

Multidões caminham para sepulcros vazios em busca de encontrar felicidade e paz. Mas não encontram. Porque sepulcros são lugares de morte e não de vida. Jesus está vivo!

O Jesus, que as mulheres buscavam está vivo!

Onde procuras por vida? Caminhas para o sepulcro? Vives em um ambiente de tristeza, pranto e temor? Seus esforços têm sido vãos? Mude de direção!

 Jesus está vivo. O lugar de sua sepultura está vazio. É a única sepultura do mundo que não conseguiu segurar “o morto”.

Deixe o caminho do sepulcro. Busque o Verdadeiro Cristo, com todo vosso coração e força. A pedra já foi removida. Não existe obstáculo.

Por: Ageu da Rocha

Seja bem-vindo, 2014

Certa vez, Luís de Camões disse a seguinte frase: “Jamais haverá ano novo se continuar a copiar os erros dos anos velhos.” E é exatamente isto que queremos em 2014.

Queremos deixar para trás os erros cometidos nos anos anteriores e nos focar para fazer do próximo um verdadeiro ANO NOVO.

E nós da IAB Esteio, convidamos você a fazer o mesmo. Faça de 2014 o ano da sua vida!!!

E que todos nós, tenhamos fé, esperança e paciência para realizar 365 sonhos, um por dia… Enfim, para que cada dia seja único e completo.

2013-2014

FELIZ 2014!