Deus tem a virtude que você precisa

Lucas 8: 43-48

No livro de Lucas nós podemos ver a história de uma mulher que padecia de um fluxo de sangue há doze anos e não conseguia a cura. Até o dia em que encontrou Jesus…

Então esta mulher ao ouvir falar de Jesus que por ali passava, com muita fé tocou nas vestes de Jesus, pois sabia que somente ao tocar em suas vestes sararia, e assim foi… Logo ao tocar Jesus ela já sentia em seu corpo estar curada. E, Jesus ao sentir ser tocado pergunta: “Quem tocou nas minhas vestes?” E, Pedro lhe diz que toda a multidão o toca: “Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou?”

Mas Jesus logo responde: “Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude.” Então, a mulher sem poder se ocultar declara que havia sido ela quem lhe tocou, e Jesus lhe diz: “Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou; vai em paz.”

Quando nós buscamos à tocar em Jesus, buscamos porque temos alguma necessidade ou precisamos de alguma resposta: Uma cura, como esta mulher precisava, alguma libertação, ou quem sabe somente forças para passar por um vale que estamos enfrentando…

A palavra virtude tem como significado: A disposição constante de um indivíduo em praticar o bem. E Jesus sabe o que você precisa e quer o seu bem, ele tem a virtude que você precisa. Busque Jesus, ouse tocar as suas vestes como esta mulher fez e tenha a fé, que Jesus lhe recompensará.

Deus abençoe!

A pegada da onça

1 Pedro 5:8

“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”.

A Bíblia diz que a nossa luta não é contra a carne e o sangue. Na escritura acima Pedro nos adverte que o inimigo é “como” um leão e não propriamente o felino que conhecemos.  Porém, quero continuar na analogia e refletir um pouco mais sobre o tema.

Aqui no Brasil não temos leões na natureza. O felino que mais se aproxima em tamanho é a onça. Recentemente fui a Caracaraí, interior do estado de Roraima, onde resido. Fui visitar as terras de um amigo meu, incursionando na Floresta Amazônica. Postei uma foto da pegada do animal, comparando com o meu calçado, que é tamanho 41. Portanto, um grande animal. Junto com a pegada dela, haviam pegadas de porcos do mato. Ela estava no rasto dos suínos selvagens. Onças (e leões) procuram animais selvagens, de preferência suculentos, como porcos. 

A conclusão? Não devemos agir como os animais, pois estes são presas naturais de leões e onças. Este inimigo não irá querer seres espirituais, mas sim  varas de porcos, deixando pegadas na lama do pecado.

Abaixo temos também a foto de uma cobra coral verdadeira, da floresta. É apenas um animal, mas sempre é bom lembrarmos de que o inimigo é comparado muitas vezes com uma astuta serpente.

Por João batista da Silva Machado

DSC00568

DSC00595

Não temas o vento

Matheus 14:28-31

“E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.
E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.
Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor ,salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?”

Pedro era um apóstolo de Jesus, um homem de personalidade forte e de grande fé, capaz de andar sobre as águas.

Mas vemos que ao mesmo tempo em que Pedro tinha fé para andar sobre as águas, ao soprar um vento forte Pedro temeu, e teve de pedir socorro ao Senhor, para que não se afundasse nas águas.

Em muitos momentos de nossa vida traçamos planos e mais planos e acreditamos que tudo vai dar certo, mas ao soprar o primeiro vento nos debatemos e passamos a pensar, “será que vai dar certo?” Onde críamos que tudo daria certo, já passamos a ter uma certa incredulidade.

Devemos manter nossa fé a todo instante, crendo no nosso Senhor  Jesus e não temendo ao vento contrário. Jesus está no controle e nos dará vitória!

Deus abençoe!

Seja um Cornélio!

Atos 10:1-48

“E havia em Cesaréia um homem por nome Cornélio, centurião da coorte chamada italiana, piedoso e temente a Deus, com toda a sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a Deus.
Este, quase à hora nona do dia, viu claramente numa visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e dizia: Cornélio.
O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus;
Agora, pois, envia homens a Jope, e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro.
Este está hospedado com um certo Simão curtidor, que tem a sua casa junto do mar. Ele te dirá o que deves fazer.
E, retirando-se o anjo que lhe falava, chamou dois dos seus criados, e a um piedoso soldado dos que estavam ao seu serviço.
E, havendo-lhes contado tudo, os enviou a Jope.
E no dia seguinte, indo eles a seu caminho, e estando já perto da cidade, subiu Pedro ao terraço para orar, quase à hora sexta.
E tendo fome, quis comer; e, enquanto lho preparavam, sobreveio-lhe um arrebatamento de sentidos, e viu o céu aberto, e que descia um vaso, como se fosse um grande lençol atado pelas quatro pontas, e vindo para a terra.
No qual havia de todos os animais quadrúpedes e feras e répteis da terra, e aves do céu.
E foi-lhe dirigida uma voz: Levanta-te, Pedro, mata e come.
Mas Pedro disse: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda.
E segunda vez lhe disse a voz: Não faças tu comum ao que Deus purificou.
E aconteceu isto por três vezes; e o vaso tornou a recolher-se ao céu.
E estando Pedro duvidando entre si acerca do que seria aquela visão que tinha visto, eis que os homens que foram enviados por Cornélio pararam a porta, perguntando pela casa de Simão.
E, chamando, perguntaram se Simão, que tinha por sobrenome Pedro, morava ali.
E, pensando Pedro naquela visão, disse-lhe o Espírito: Eis que três homens te buscam.
Levanta-te pois, desce, e vai com eles, não duvidando; porque eu os enviei.
E, descendo Pedro para junto dos homens que lhe foram enviados por Cornélio, disse: Eis que sou eu a quem procurais; qual é a causa por que estais aqui?
E eles disseram: Cornélio, o centurião, homem justo e temente a Deus, e que tem bom testemunho de toda a nação dos judeus, foi avisado por um santo anjo para que te chamasse a sua casa, e ouvisse as tuas palavras.
Então, chamando-os para dentro, os recebeu em casa. E no dia seguinte foi Pedro com eles, e foram com ele alguns irmãos de Jope.
E no dia imediato chegaram a Cesaréia. E Cornélio os estava esperando, tendo já convidado os seus parentes e amigos mais íntimos.
E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou.
Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem.
E, falando com ele, entrou, e achou muitos que ali se haviam ajuntado.
E disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um homem judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chame comum ou imundo.
Por isso, sendo chamado, vim sem contradizer. Pergunto, pois, por que razão mandastes chamar-me?
E disse Cornélio: Há quatro dias estava eu em jejum até esta hora, orando em minha casa à hora nona.
E eis que diante de mim se apresentou um homem com vestes resplandecentes, e disse: Cornélio, a tua oração foi ouvida, e as tuas esmolas estão em memória diante de Deus.
Envia, pois, a Jope, e manda chamar Simão, o que tem por sobrenome Pedro; este está hospedado em casa de Simão o curtidor, junto do mar, e ele, vindo, te falará.
E logo mandei chamar-te, e bem fizeste em vir. Agora, pois, estamos todos presentes diante de Deus, para ouvir tudo quanto por Deus te é mandado.
E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas;
Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo.
A palavra que ele enviou aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o Senhor de todos);
Esta palavra, vós bem sabeis, veio por toda a Judéia, começando pela Galiléia, depois do batismo que João pregou;
Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.
E nós somos testemunhas de todas as coisas que fez, tanto na terra da Judéia como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro.
A este ressuscitou Deus ao terceiro dia, e fez que se manifestasse, não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele, depois que ressuscitou dentre os mortos.
E nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos.
A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome.
E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.
E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.
Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a Deus.
Respondeu, então, Pedro: Pode alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados estes, que também receberam como nós o Espírito Santo?
E mandou que fossem batizados em nome do Senhor. Então rogaram-lhe que ficasse com eles por alguns dias.”

Por isso gosto de usar a passagem de Cornélio e Pedro, quando você vem a presença do Deus Altíssimo, pode ter a certeza, ele chamou você!
Deus se agradou de Cornélio, da sua fé e das suas obras, e assim o Senhor por intermédio de uma visão se apresentou a Cornélio, decidiu o encontrá-lo.
E falando o Senhor com Cornélio o enviou para que falasse com Pedro.
Deus poderia ter agido naquele momento, só ele e Cornélio, mas preferiu usar Pedro.
Da mesma forma Deus se apresentou a Pedro em oração, e falou-lhe: viriam três homens, e que ele os recebesse, porque ele o Senhor os havia enviado.
Deus se agradou das obras de Cornélio, de suas beneficências aos mais necessitados, de suas orações, de seus clamores, mesmo ele sendo um impuro, segundo a tradição dos judeus, porque ele não era judeu, não era do povo escolhido segundo as escrituras.
Mesmo sendo um estranho no povo de Deus, Cornélio conseguiu fazer com que Deus se agradasse dele, por intermédio da sua fé, e das suas obras de amor ao próximo.
Por isso Deus o chamou para a salvação!
Poderia Deus ter agido sozinho com Cornélio, mas o enviou a Pedro, para que ouvisse de Pedro, as palavras necessárias para a salvação de sua alma e de toda a sua família.
Assim é uma das formas que Deus usa para chamar os seus escolhidos.
Ele chama alguns por intermédio de visões, outros por intermédio de sonhos, outros por intermédio da palavra falada, e assim da forma como bem lhe agradar, pois ele é Deus, e tudo pode!
Quando você vem a casa de Deus ( IGREJA ) até a sua presença, pode ter a certeza, você não veio porque você quis vir!
Certamente foi o Espirito do Senhor, que de uma forma ou de outra, te enviou a este lugar, mesmo que você não entenda o porquê está ali, ele te chamou para que ouça a sua voz, por intermédio da boca do Pastor.
Da mesma forma que Deus envia você a sua presença na igreja, ele prepara e capacita alguém a falar-lhe.
Assim como o Senhor falou a Cornélio, e preparou a Pedro para falar-lhe.
Assim o Senhor quando lhe chama ele prepara também o Pastor a falar-lhe, os seus planos para a sua vida.
Pois, ele o Senhor deseja salvar a sua alma!
Por isso, quando chegar na casa de Deus, dê liberdade a ouvir a palavra de Deus falada pelo pastor, pois ele é o enviado do Senhor a falar-lhe as boas novas para tua vida.
Deus agradou-se de você, e por isso te chamou.
Agarre esta oportunidade, que pode ser única!
O Pastor que fala da palavra hoje,(comparado) é o mesmo Pedro usado por Deus na vida de Cornélio.
Deus te abençoe.

Se todos se preocupassem com seu “umbigo”

“Na física, o centro de gravidade ou baricentro de um corpo é o ponto onde pode ser considerada a aplicação da força de gravidade de todo o corpo formado por um conjunto de partículas. Essas partículas são atraídas para o Centro da Terra, cada qual com sua força-peso. Centro de gravidade, portanto, é o ponto onde pode-se equilibrar todas essas forças de atração.” (Wikipédia).

Um estudo realizado na Universidade de Duke pelo professor Andre Bejan, afirma que o umbigo é o centro de gravidade do corpo, portanto em uma competição olímpica, por exemplo, tomando-se dois corredores ou nadadores da mesma altura, um negro e outro branco, o que importa não é a altura total, mas a posição do umbigo, ou do centro de gravidade. Ou seja, é o posicionamento do umbigo que determina os limites físicos de até onde nosso corpo pode chegar. Em um salto a distância, em uma corrida, seja você o melhor velocista do mundo, nunca poderá sair dos limites do seu próprio “umbigo”.

E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás, e já não andavam com ele. Então disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos? Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.João 6:65-68.

O que estabelece os limites da sua vida? Já verificou o seu “umbigo” (limite) hoje? Quanto a mim, o centro da minha vida, ou estabelecedor de meus limites, o meu centro gravitacional é Jesus Cristo. Assim como meu amigo Pedro (que um dia verei no céu) para onde iria eu, se só o Senhor tens as palavras de Vida Eterna.

Por:  Leonardo Silva – Obreiro da IAB Esteio