Deus de surpresas

Já li e ouvi diversas vezes a história do cego Bartimeu. Porém, lendo esta passagem Bíblica, encontrei algo que me chamou atenção. As três surpresas que o cego Bartimeu teve ao ser atendido por Jesus.

Sim, Jesus surpreendeu aquele cego.

A Bíblia nos diz que uma multidão seguia Jesus. Sendo assim, creio que o cego não esperava que o Cristo ouvisse o seu clamor e muito menos parasse para chama-ló.

Eis as três surpresas:

1-    Jesus PARA – Marcos 10:49aE Jesus, PARANDO,”.

Mesmo rodeado por uma multidão, o Mestre, ouve um clamor desesperado e decide parar. Em Jesus encontramos atenção, carinho, afeto, simpatia…

2-    Jesus CHAMA – Marcos 10:49b “disse que o CHAMASSEM;”.

Movido de misericórdia, Jesus manda chamar quem estava clamando por socorro.

3-    Jesus AJUDA – Marcos 10:51, 52 “E Jesus, falando, disse-lhe: Que queres que te faça? E o cego lhe disse: Mestre, que eu tenha vista.
E Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho
.”

Jesus ainda surpreende! Ele já parou ao ouvir seu clamor. Agora Ele te chama, e o principal: ELE QUER TE AJUDAR!!!

Mateus 11:28 “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.”.

Corra! Ainda a tempo de encontrar o Mestre.

 

Por: Ageu da Rocha

Um grito não ouvido

O culto Regional de Escola Dominical foi encerrado e todos voltaram para seus lares ao tempo que a pequena equipe de auxiliadores fica para recolhimento todos pertences do local do evento para a congregação.

Uma van era o transporte que foi usada para o trabalho e enquanto a equipe lanchava em animados comentários sobre o belo evento, o auxiliador chega e em meio a muita chuva, corre para o ambiente fechando para trás de si a porta da van antes que fosse encharcado da tamanha chuva que caía no momento.

O grupo continua a lanchar até que Pr Igo recebe uma ligação e um pouco de silêncio se fez até que a única palavra do Pr. após a saudação de “ALÔ” foi: Aí não!. Irmão Cícero foi deixado para trás, trancado na van por seu companheiro e não conseguia ao menos baixar os firmes vidros do transporte para ao menos dizer que estava com o transporte travado.

Todos riram numa só algazarra pois  por mais de 20 minutos, a distância de 4m aproximados, estava ali irmão Cícero a gritar sem sucesso por socorro. Muitos outros resultados me vieram a mente, mas escolhi compartilhar este.

Hoje foi mais um culto de Missões nas congregações nordestinas como combinamos com nossa coordenadora e assim como irmão Cícero, muitas almas gritam por socorro dentro de corpos que aparentemente  tranquilos por fora. Isso, a poucos metros de nós. São almas que estão atrás ou na nossa frente na fila do banco, do correio, da casa lotérica, do supermercado,  da sala de aula, ou até mesmo no banco da congregação que frequentamos. Olhamo-nas por fora e não conseguimos ouvir o grito que a alma presa pelo pecado grita por nossa ajuda. Não ouvimos por que ouvimos apenas a chuva de bênçãos que Deus derrama sobre a vida de todos nós. Estamos preocupados com nossas panelinhas de amizades enquanto estão ali, a poucos metros de nós, alguém grita por socorro.

Deixe seu telefone espiritual sempre ligado para atender ao Ide de Cristo em resposta aos que ligam neste momento para dizer: – SOCORRO, ME AJUDE POR FAVOR!

Por: Claudete Rocha – IAB Alagoas

 

A oração que não orei

Salmo 124:1-2: “Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; 
Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós”.
Sugiro para todos lerem todo este Salmo, que nos traz um conforto muito grande.  É um Salmo de alento, um Salmo que nos lembra que sempre precisamos de Deus e que Ele sempre ouve o nosso clamor.
Muitas vezes estamos aturdidos e a nossa alma levanta um grande clamor para o SENHOR. Quando dormimos, por exemplo, nem estamos despertos para o fato de que nos destapamos e ficamos com frio.  Como estamos inconscientes, nem percebemos, mas precisamos de ajuda!
Nós vemos o que está à nossa frente, mas não percebemos a armadilha, o laço do passarinheiro.  O inimigo nos prepara ciladas que nem sequer percebemos.  Mas Deus nos livra quando clamamos para Ele.  Ele sempre está disposto a nos ajudar.
É comum nós não nos lembrarmos das libertações que Deus nos concedeu no passado, quando estávamos presos em grilhões pelo inimigo de nossas almas.  Se não fosse por Deus, estaríamos mortos, despedaçados, afundados em um mar de lama. Ele é sempre o nosso socorro bem presente.  Ele nos protege, pois Ele é um Pai que muito nos ama.
Quem melhor para ficar do nosso lado?  Quem pode nos socorrer na hora da adversidade?  Quem nos liberta das armadilhas do mundo e de satanás?  O Deus Todo-Poderoso, nosso Senhor, que fez os Céus e a terra!
Quando somos colocados em situações que nem o nosso pai, nem nossa mãe, nem nossos irmãos podem nos ajudar, então clamamos por Deus e Ele nos socorre!  Deus é fiel e Ele ouviu o meu clamor.  Eu clamei a Ele e Ele me socorreu!  Deus é muito bom para o Seu povo!
Pregação do Pastor John Bradley Lambeth Junior na Igreja de Esteio, sábado, dia 15 de junho de 2013

Haitianos ganham chance no Brasil

Educados, trabalhadores, focados e disciplinados. Estes são alguns adjetivos que podem definir como são os haitianos que chegam ao Brasil em busca de uma “chance” na vida.

Haiti, localizado na América Central, é considerado o país mais pobre da América Latina causando, inclusive preocupação mundial.

Devido ao devastador terremoto que atingiu o país em 2010, onde mais de 222 mil pessoas morreram, a situação piorou fazendo milhares de haitianos saírem e tentar a sorte em outros países.

República Dominicana e Brasil são os países preferidos pelos haitianos. No Brasil, empresas buscam nos estrangeiros a mão de obra que falta país.

A entrada no Brasil é feita principalmente pelos estados do Amazonas, Acre e Rondônia, após se espalham pelo restante do país na esperança de serem recrutados por alguma empresa disposta a dar-lhes uma oportunidade.

No Rio Grande do Sul concentra-se um grande contingente de imigrantes, por terem empresas disposta a investir no potencial haitiano.

Ceide Joanel e pastor John John

Ceide Joanel e pastor John John

A Igreja Apostólica do Brasil, com matriz em Esteio, iniciou uma “força tarefa” para ajudá-los na adaptação, busca por empregos e ensinamentos.

Ceide Joanel, foi o primeiro haitiano ajudado pela igreja e diz: “Cheguei a Porto Alegre com a idéia de ajudar minha família. No inicio tudo foi complicado, estava sozinho. Mas Graças a Deus encontrei as pessoas certas que me ajudaram muito além do que eu precisava.”

Já na cidade de Bento Gonçalves, onde são mais de 800 haitianos concentrados em busca de oportunidades, a Igreja já recebeu visitas e contato de aproximadamente outros dez.

A igreja busca empresas que sejam parceiras em ajudar na qualificação, recrutamento e principalmente no sonho destes imigrantes em iniciar uma nova vida.

Grupo de Haitianos em Bento Gonçalves com o pastor John John

Grupo de Haitianos em Bento Gonçalves com o pastor John John

Queres ajudar nesta missão?

Para mais informações entre em contato através do e-mail: iabesteio@gmail.com ou ligue (51) 3473-1800

Por: Ageu da Rocha